Em 24 de setembro, os alunos do Módulo D do Curso de Design de Animação visitaram o Projeto Ecobarreira, do rio Atuba, em Colombo (PR). A atividade fez parte da disciplina Comunicação Socioambiental, ministrada pela Profª Alessandra Galli Aprá, que acompanhou os acadêmicos junto com a Profª Fernanda Bogoni.

O projeto, criado por Diego Saldanha, visa reter todo tipo de lixo flutuante que desce pelo rio Atuba. “Nasci e cresci na região e como cidadão comum, tenho o dever de fazer minha parte e tentar trazer uma vida melhor para o rio. Foi assim que nasceu o Projeto Ecobarreira”, conta Diego.

O rio Atuba é um afluente do rio Iguaçu, que nasce em Curitiba e termina nas Cataratas, no extremo oeste do Paraná. Faz parte da bacia do rio Iraí, uma das principais fontes de abastecimento de água da capital paranaense.

A Ecobarreira completa três anos em janeiro de 2020 e já recebeu dois prêmios: o Prêmio Lixo Zero, no Rio de Janeiro, e o Prêmio Pega a Visão de Empreendedorismo Popular, em Goiás. Além disso, estima-se que foram retiradas mais de três toneladas de lixo por meio do projeto.

“Iniciei a ação porque tenho dois filhos e gostaria de passar para eles uma consciência ambiental melhor do que a praticada por nós. Hoje, o projeto é referência no Brasil inteiro. Várias cidades já replicaram a ideia em rios de todo o País”, detalha o idealizador da Ecobarreira.

“Diego faz um belo trabalho de Educação Ambiental aplicada, dando exemplo e mostrando que toda atitude voltada para a sustentabilidade socioambiental vale a pena! Ele nos convida à reflexão sobre os nossos atos de consumo e sobre o modo como tratamos os resíduos sólidos”, afirma a Profª Alessandra.

De acordo com a professora, além dá Ecobarreira, Diego também desenvolveu uma Ecofossa, porque a comunidade em que ele mora não é atendida pelo saneamento básico. Ele também pretende instalar na comunidade um projeto de postes de iluminação pública com placas solares.